Home Page Photo

A Broca Literária

Arquivos

06-10-2011
Gurus de Terno por Luiz Mendes Junior
Um Filme além das Chinelas: A Batalha do Estreito de Hormuz por Jim Chaffee
11-01-2010
Num Beco Imundo com um MagnaCord por Marcello Trigo
Sobre o Legislativo, o Executivo e o Judiciário por Giovani Iemini
08-01-2010
Porrada por Luiz Mendes Junior
Sinistro! por Frodo Oliveira
Silvia, a Cachorra por Carlos Cruz
05-01-2010
Teófilo Veríssimo – Esfinge por Beto Garcia
Dom Casmurro 26 por Allan Pitz
12-01-2009
Os Sopradores de Nuvens por Beto Garcia
Sinfonia 1: Roger Castleman por John Grochalski
Novo Acordo Ortográfico por Pedro Silva
09-01-2009
O Rolê por André Catuaba
Sushi por Liliane Reis
06-01-2009
Deliriuns Janas por Luiz Filho
A Cagada Final por Márcia Tondello
Sou Corno mas Sou Foda por Victor Borba
Carmen Miranda e Wittgenstein por Lúcio Emílio do Espírito Santo Júnior
05-01-2009
Cabeça de Hugo: um Romance de Idéias e o Personagem Neocon por Lúcio Emílio do Espírito Santo Júnior
No Metrô por Márcia Tondello
Uma Alucinante Viagem ao Submundo dos Transportes Públicos Cariocas por Felipe Attie
04-01-2009
Inquilinos na Embaixada do Céu por Luiz Mendes Junior
Bernardo, Cartas da Imprecisão e do Delírio por Lúcio Emílio do Espírito Santo Júnior
A Cabeça e a Bunda por Danielle Souza
03-01-2009
Raimunda por Carlos Cruz
Pequeno Concerto para Ver no Celular e Escutar no Ifone por Lúcio Emílio do Espírito Santo Júnior
O Fardo por Marcello Trigo
01-15-2009
O Expurgador 999 por Allan Pitz
A Intervenção por Roberto Afonso
12-15-2008
Rogério por Eduardo Frota
Míssil por Jason Jordan
11-15-2008
O Infante por Liliane Reis
Oxumaré por Alexandre D´Assumpção
10-15-2008
Eurípedes Crotho, um Escroque por Allan Pitz
Uma Macumba no Brasil por Lúcio Emílio do Espírito Santo Júnior
Uma Análise do Filme Tempo de Guerra (1963) por Rafael Issa
09-15-2008
Três Belas por Juliano Guerra
Feijoada do Repete por Priscila Biancovilli
A Menina que Fazia Chover por Frodo Oliveira
08-15-2008
Rotina por Felipe de Oliveira
Space Bar por Carlos Cruz
Sobrevivência por Priscila Biancovilli
A Religião como Ilusão no Pensamento por Rafael Issa
Anonimato em Crise por Luiz Mendes Junior
07-15-2008
A Vida é uma Porra com Juros por Luiz Filho
A Noite das Sanguessugas por Jim Chaffee
Cicatrizes Urbanas, Massa de Gente e de Luz por Thomas R. P. de Oliveira
06-01-2008
Um Pedido a Carlos Cruz por Juliano Guerra
Komodo por Eduardo Frota
Em Nome da Fome por Zé Ignacio Mendes
O Engarrafado por Roberto Afonso
05-01-2008
Sete por Marcello Trigo
E agora, Jaime? por Luiz Mendes Junior
02-15-2008
Canção de Ninar por Liliane Reis
Vender é preciso por Dani Nedal
01-15-2008
Ensaio fotográfico: Banho coletivo por Jim Chaffee
Lua Vermelha por Liliane Reis
Manequim por Eduardo Frota
Um Pulo para o Amor por Gilberto Griesbach Junior
12-01-2007
Mensagem de Natal do Diretor Executivo por Sonia Ramos Rossi
Reflexo por Patricia Azeredo
Esdruxulidades por Priscila Biancovilli
A Ordem Natural das Coisas por Eduardo Frota
11-01-2007
O Assassino de Três Corações por Alexandre D´Assumpção
Aconteceu Num Dia Quente de Verão por Luiz Mendes Junior
Senhora Lia por Natalia Emery Trindade
Tropa de Elite: A Alienação Como Origem da Violência por Rafael Issa
02-01-06
A Boneca de Natalia Emery Trindade
Broca arquivo completo
Side Photo for Broca Literaria

Mensagem de natal do diretor executivo

por Sonia Ramos Rossi

Boa noite a todos.

Fico feliz em poder recitar estas palavras para vocês num momento tão especial.

O Natal é uma época em que recapitulamos nossas conquistas ao longo do ano e recuperamos forças para lidar com os desafios dos meses vindouros.

Ano passado foi marcado por contrastes. De um lado, tivemos lucros recordes.

PAUSA PRA APLAUSOS

Olhem bem este sorriso! Sério, gente, foi um esforço de primeira.

Em contrapartida, foi também uma era de experimentos para nossa organização. Muitos aqui sacrificaram bastante em nome do progresso. E vocês sabem que esta empresa não poderia ser o que é sem tal sacrifício. Em nome da mesa de diretores, agradeço-lhes, especialmente àqueles que fizeram o sacrifício extremo. Ele não foi em vão.

Para dar um exemplo, nosso Vice-Presidente conseguiu comprar uma casa de veraneio em Barbados este ano, e, numa nota pessoal, gostaria de ressaltar o quanto estou feliz por meu portfolio ter excedido os cinco milhões pela primeira vez mês passado. Obrigado, gente!

A Vice-Presidente de Marketing também me pediu para passar seus agradecimentos, pois foi capaz de pagar a matrícula de três filhos em Harvard. E eles serão os líderes no futuro, os executivos, os indivíduos que dirão a nossas crianças crescidas o que fazer. Que futuro brilhante contruirão para elas! Tudo graças a seus esforços. Obrigado, de coração!

Esta é uma época em que pensamos especialmente em nossos entes queridos e passamos mais tempo com eles nos feriados. Gostaria de propor um brinde a todos, de sua generosa família [INSIRA O NOME DA EMPRESA AQUI].

Para quem perdeu parentes no cumprimento do dever este ano, sinto muitíssimo. Muito mesmo. Devem saber que eles foram sepultados sob a bandeira da companhia enquanto uma passagem respeitosa do hino da empresa foi tocada, e uma lápide subsidiada com o logo de nossa marca, juntamente com um epitáfio, concedido a todos eles. Este ano, o epitáfio da empresa foi "Ele não morreu em vão". Para o ano que vem, teremos duas opções: "Ele morreu para fazer a [INSIRA O NOME DA EMPRESA AQUI] um lugar melhor" e "Ele morreu porque acreditava na [INSIRA O NOME DA EMPRESA AQUI]".

De qualquer modo, a vida segue! Deus abençoe a [INSIRA O NOME DA EMPRESA AQUI]!

FAZER O BRINDE AQUI

Curtam sua refeição, e também este feriado natalino. Como gesto especial, a empresa comprou presentes para suas crianças. Armas de brinquedo para os meninos e bonecas barbie para as meninas, que serão distribuídos após o jantar.

Então, feliz feriado! Comam bem e descansem, porque 2008 trará novos testes para superarmos juntos, e com sucesso!

Digo "sucesso", porque, como já devem saber, a empresa infelizmente terá de cortar vinte por cento dos funcionários ano que vem, portanto, não haverá espaço para falhas a quem quer que seja. Fiquem sabendo!

Agora, cantemos a canção da empresa.

Freedom Was Blue por Andy Razor

© Sonia Ramos Rossi 2006

Tradução de Luiz Mendes Junior © Luiz Mendes Junior

Arte por Andy Razor © Andy Razor 2007 Deviant Art